A Grande festa do centenário da independência de Sergipe

Renaldo Ribeiro Rocha

Resumo


Este artigo apresenta uma análise dos festejos do Centenário da Independência de Sergipe em 1920, destacando a inauguração da estátua em homenagem a Tobias Barreto, jurista, poeta e escritor. Filho ilustre desta terra, Tobias Barreto foi uma personalidade reverenciada pelos intelectuais que formavam
o Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe daquele período e responsáveis em grande medida pela construção do monumento. A partir do noticiário de jornais, é reconstituída a história da construção da estátua em bronze. Além disso, é contextualizada a relevância de um monumento enquanto elemento simbólico que traz à tona um conjunto de valores contidos na escolha do lugar onde a estátua foi erguida, a sua própria materialização enquanto fruto da estética de uma
época, como também, a trajetória do escultor que a realizou.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


http://www.latindex.unam.mx/buscador/ficRev.html?opcion=1&folio=8807

http://www.sumarios.org/revistas/revista-do-instituto-hist%C3%B3rico-e-geogr%C3%A1fico-de-sergipe